Os desafios da assessoria de imprensa na era da convergência midiática

Blog, InformaMídia, Notícias 20 de dezembro de 2017

Por Jeremias Barreto via Observatório de Imprensa

blog18A convergência midiática, talvez, tenha sido a grande revolução do século XX em termos de mudanças de hábitos e comportamentos sociais. A cada década que avançamos somos surpreendidos com os progressos nos meios de comunicação. Transmissões via rádio, programas de televisão, ligações por telefone, fac-símile, e-mail, SMS, WhatsApp e uma infinidade de possibilidades ampliaram a nossa forma de dialogar com o mundo.

As disposições dos meios estão acessíveis a todos e, por óbvio, os profissionais da comunicação não poderiam ficar alheios a este movimento. Se as listas de telefones e e-mails eram as grandes ferramentas dos assessores de imprensa, hoje em dia, as redes sociais e os WhatsApp ganharam a preferência. É inimaginável pensar em um profissional de comunicação sem a rede mundial de computadores. Diversos sites conceituados do jornalismo, a exemplo do Estadão, estão utilizando os stories do Instagram como forma de dinamizar e impulsionar as suas publicações.

Como já anunciava Pierre Lévy, ao tratar das “tecnologias da inteligência”, saímos da era dos átomos para a geração dos bits: tudo que é sólido desmancha-se no ar. Os assessores de hoje não podem mais se dar ao luxo de esperar chegar a suas redações para, no conforto de suas salas, escreverem seus releases e encaminhá-los a sua lista de contatos. Nesta adaptação desenfreada ao meio, lembro-me do caso do Juiz da Comarca de Piracanjuba – GO, que começou a utilizar o WhatsApp para realizar intimações e expedir mandados aos oficiais de justiça. Até mesmo o judiciário, conhecido por sua morosidade tem se adequado ao sistema.

Estamos na era de reportar as matérias e sermos parte delas. Com as câmeras dos celulares é possível enviar fatos ao vivo durante o acontecimento. O assessor de hoje ocupa papel semelhante ao do repórter, com as devidas particularidades de cada ofício, é claro. A convergência nos deu inúmeras possibilidades, ampliou a forma de nos comunicar, mas nos desafia a constantes adequações. Novos aplicativos, novas cobranças, novas exigências. Se atualizar não é mais uma faculdade, mas sim uma obrigação, afinal de contas, como já anunciava McLuhan: “o meio é a mensagem”.

Jeremias Barreto é jornalista em assessoria de imprensa e advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>