Franquia de serviços vira tendência no Brasil

franquia de serviçosNegócios, serviços e outros varejos lidera faturamento do setor de franchising

Engana-se quem pensa que o setor de alimentação reina isolado no segmento de franquias. Cada vez mais, quem ganha espaço é o segmento de negócios, serviços e outros varejos. Em 2014, esse nicho conquistou a liderança no ranking da ABF – Associação Brasileira de Franchising, representando 21% de todo o faturamento das franquias no Brasil. Alimentação aparece em segundo lugar, com 20,1%. Em terceiro, está o segmento de esportes, saúde, beleza e lazer, com participação de 18,3%.

Motivos para esse crescimento não faltam. As franquias de serviço são impulsionadas pela alta demanda da terceirização, consequência da busca de comodidade e conveniência por parte dos consumidores. “A vida moderna e corrida que levamos hoje nas grandes cidades tem feito surgir uma série de novas necessidades, baseadas na nossa falta de tempo. É o caso das franquias de lavanderia, lavagem de carro, empregadas domésticas, conserto de roupas, sapatos e reformas de casa”, afirma Diego Simioni, da GOAKIRA, consultoria de franquias.

Bom negócio para o franqueador, para o franqueado e principalmente para o cliente, que vê pequenos problemas do dia a dia serem resolvidos de maneira rápida e otimizada. É o caso da Air ClimaClean, franquia de instalação e manutenção de ar condicionado. “Percebemos a dificuldade que é escolher um aparelho de ar condicionado, instalá-lo e cuidar de sua limpeza e manutenção. A mão de obra muitas vezes é cara e desqualificada. Foi então que resolvemos desenhar uma rede capaz de padronizar todo o processo, oferecendo atendimento desde a hora da compra até o bom funcionamento do aparelho”, lembra Ilanez Pereira, presidente da rede.

Outra franquia que também facilita a vida do cliente é a Global Study, de intercâmbio. Já imaginou ter que buscar um curso e moradia no exterior sozinho, pela internet? O risco de cair numa furada é grande. Por isso, os estudantes que hoje buscam essa experiência contam com os serviços de uma agência capaz de orientá-los sobre todo o processo, além de montar o pacote personalizado e oferecer boas condições de parcelamento. “Mais do que fechar a escola, passagem e moradia, o que os estudantes mais buscam em nossa agência é a confiança e tranquilidade de que serão muito bem assessorados durante toda a sua estadia no exterior”, explica Flávio Imamura, sócio-fundador.

Se as franquias ajudam quem vai sair do país, ajudam também os que pretendem ficar por aqui. A Paulo Roberto Leardi, franquia imobiliária, atua justamente na compra, venda e locação de imóveis comerciais e residenciais. A diferença em relação às imobiliárias menores, de bairro, é a capilaridade do negócio. “Quando um cliente quer comprar um imóvel é comum buscar várias imobiliárias para encontrar algo dentro do seu perfil. Quando ele faz isso dentro de uma franquia, consegue ver muito mais imóveis no mesmo lugar, já que o sistema da rede é integrado, aumentando a oferta de produtos”.

Agora, engana-se quem pensa que as franquias de serviços estão buscando apenas a comodidade do consumidor final. Um bom exemplo é a Lincard, primeira franquia de grêmio virtual do Brasil. No caso deles, o público alvo são as empresas, mais precisamente o setor de recursos humanos. “Percebemos que o RH vive uma luta quase que diária para reter seus talentos. Criamos então um sistema de benefícios que transcende os populares vales refeição e transporte. Com o grêmio virtual, várias empresas conseguem oferecer aos seus colaboradores vantagens como clube de compras, excursões e diversos eventos que podem ser realizados pela nossa equipe própria, otimizando o trabalho do departamento interno”, garante Antonio Bigaton, idealizador da empresa.

Já deu para perceber que as franquias de serviços se propõe a sempre oferecer uma solução inteligente e vantajosa para o cliente. O mesmo acontece no caso do franqueado, que pretende escolher uma rede para investir. Ao contrário do que muitos pensam, não é necessário ter conhecimentos no ramo em que se planeja investir. “Esse é um equívoco comum. Contudo, as franquias são muito bem formatadas e capazes de treinar muito bem tanto os franqueados quanto os colaboradores deles. A única recomendação é que o investidor escolha uma rede com a qual se identifique. É preciso gostar e acreditar no segmento para que se tenha êxito”, finaliza Simioni.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>