Fator Humano: a importância de uma equipe engajada quando o assunto é segurança patrimonial

Transvip 12 de abril de 2016

Por Luciana Machado

image002Sabemos que a área de Recursos Humanos é importante para qualquer empresa, porém para algumas delas ele é nada menos do que crucial. É justamente por conta disso que aqui na Transvip nós a chamamos de Fator Humano, uma nomenclatura diferente para uma estrutura organizada com vistas a valorizar o profissional de segurança.

Neste ramo de atuação é estratégico para a empresa ter uma equipe satisfeita, pois isso ajuda na própria qualidade do serviço prestado, inclusive driblando com isso riscos extras à própria integridade do trabalho. O negócio exige essa postura!

A segurança é a alma de alguns negócios, e o componente humano da equação é a alma da segurança, pois garante que o trabalho de proteção patrimonial comece antes de qualquer cofre ou carro forte.

Um modelo de contratação diferenciado, com plano de carreira estruturado e valorização profissional, faz a diferença, pois vale investir nos talentos e no desenvolvimento contínuo desses profissionais. Esse é o segredo para obter resultados efetivos, ainda mais quando o core business principal é a segurança.

Quando voltei a trabalhar com a Transvip eu tinha uma missão muito simples: implementar um programa inovador de RH, junto às técnicas já usadas pela empresa há mais de 10 anos. Fórmulas vencedoras devem mantidas e continuamente melhoradas.

Eu já havia trabalhado na Transvip entre os anos de 2007 e 2010, e no período em que estive fora fui head de Recursos Humanos da Netshoes. A experiência que adquiri me credenciou para continuar a proposta de evoluir cada vez mais o modelo já inserido na Transvip, que diga-se de passagem tem uma cultura estabelecida e forte.

Nesse segmento “o bom” não é suficiente, é necessário que se crie uma situação tão vantajosa para o funcionário, que ele veja a empresa como um lugar em que ele quer estar por muitos anos, que proporcione um futuro real a ele e sua família, começando agora. O Fator Humano no nosso mercado deve ser parte da estratégia do negócio e ajuda a virar a balança. Principalmente quando a intenção é modernização e expansão de mercado.

Empresas que lidam com valores não podem se esquecer que o material humano é seu principal ativo. Na verdade, nenhuma empresa pode se esquecer disso. Mas em segurança, problemas que envolvem logística e estrutura de trabalho, tem apenas duas origens: processos e pessoas. E no final do dia, as pessoas são responsáveis pelos processos.

Esse reconhecimento e cuidado com o nosso time fazem a diferença nos resultados no fim do mês.

Luciana Machado é responsável pelo departamento de Fator Humano na Transvip.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>